Prefeitura inicia comercialização de espaços para uso durante a Festa de São Francisco

A Prefeitura de Canindé divulgou o ordenamento para comercialização de espaços durante o período da Festa de São Francisco das Chagas.

Segundo a secretária de Turismo do município, Socorro Bastos, no entorno da praça Tomás Barbosa, ficarão 75 ambulantes, cadastrados e organizados pela prefeitura. Não será permitido o uso de barracas. O ambulante interessado deve procurar a Secretaria de Turismo, no prédio da biblioteca municipal.

O Conselho Municipal de Turismo definiu que não haverá vendedores no espaço do corredor religioso. O local também é proibido estacionar veículos. A obra iniciou no mês de julho e a primeira etapa foi concluída na rua Gervásio Martins e nas laterais da Igreja das Dores. Após a festividade a obra será retomada na avenida Francisco Cordeiro Campos.

A venda de áreas comerciais em algumas ruas da cidade, durante a festa também iniciou esta semana. Os espaços poderão ser adquiridos no setor de arrecadação do município e a prioridade é para camelôs de Canindé.

Os proprietários de estabelecimentos comerciais ou de residenciais, terão prioridade para efetuar o pagamento dos espaços demarcados em frente ao seu estabelecimento ou residência, devendo efetuar o pagamento no período de 11 a 13 de setembro de 2018. Após esse prazo os referidos espaços serão destinados a interessados em adquiri-los.

As vendas dos espaços são limitadas, ou seja, até enquanto tiver espeço livre. O período de ocupação para camelôs e barraqueiros é dia 24 de setembro e 05 de outubro de 2018 para desocupação dos espaços alocados. Os valores dos espaços por metro, varia entre R$ 60,00 e R$ 170,00.

Veja valores e ruas disponíveis para comercialização

Valor de R$ 60,00 (sessenta reais) por metro – nas laterais da Rua João Pinto Damasceno e da Rua 29 de julho. b)

Valor de R$ 70,00 (setenta reais) por metro – nas laterais da Rua Júlio Campos, Rua Valdery Uchoa e Rua Raimundo Alves. c)

Valor de R$ 90,00 (noventa reais) por metro – nas laterais da Rua Joaquim Custódio, Rua Romeu Martins, Rua Euclides Barroso, Rua Mozart Pinto, Rua Tabelião Facundo, Rua Paulino Barroso e canteiros paralelos a Praça Nem Martins. d)

Valor de R$ 110,00 (centro e dez reais) por metro – nos eixos da Rua Euclides Barroso, Rua Tabelião Facundo, Rua Valdery Uchôa, Rua Júlio Campos, Rua Paulino Barroso, Rua Raimundo Alves e Praça Nem Martins. e)

Valor de R$ 170,00 (centro e setenta reais) por metro – nos espaços demarcados nas laterais sobre a Ponte do Rio Canindé.

Para mais detalhes acesse o decreto no aqui