Bombeiros de Canindé e Tauá combatem incêndios em vegetação

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Ceará (CBMCE), por meio de seus batalhões nas cidade de Canindé e Tauá, debelaram incêndios em grandes áreas de vegetação. A ação para combate às chamas transcorreu durante boa parte dessa quinta-feira (8), nos municípios do Interior do Estado. Em ambas as situações, os bombeiros conseguiram apagar o incêndio. Ninguém ficou ferido. Do início de julho até o dia 8 de agosto, os bombeiros do Ceará foram acionados para atender 206 ocorrências em todo o Estado.

Por volta das 10 horas, de ontem, a guarnição de serviço dos bombeiros de Canindé foi acionada para atender a um incêndio em vegetação na região sertaneja de Canindé, mais precisamente na localidade de Carnaúba dos Arrudas, na Área Integrada de Segurança 15 (AIS 15).A guarnição foi composta pelo subtenente Silva Gomes, subtenente Júnior, cabo Ana Lilian e soldado Maxmiller. A equipe se deslocou na viatura Auto Bomba Tanque 50 (ABT-50) e levou aproximadamente quatro horas para debelar o incêndio em cerca de 10 hectares. O trabalho consumiu cerca de 10 mil litros de água, além do uso de abafadores e bombas costais. Somente em agosto de 2019, a 6ªCia/3ºBBM, quartel de Canindé, atendeu dez ocorrências de incêndio em vegetação.

Já em Tauá, na região dos Inhamuns, as chamas tomaram conta de uma área de vegetação de do Rocha, distrito de Vera Cruz, do município da AIS 20. Por volta das 13 horas, a guarnição foi composta pelo sargento Paulo César, sargento Da Silva, o soldado Paulo Gurgel e o soldado Brito. Os bombeiros levaram cerca de cinco horas para debelar o incêndio em uma área de quase quatro hectares, consumindo 4 mil litros de água, além do uso de abafadores. Nos primeiros oito dias de agosto 2019, a 3ªCia/3ºBBM, quartel de Tauá, atendeu nove ocorrências de incêndio em vegetação, sendo três de grandes proporções.

Prevenção

Considerando que o Estado do Ceará localiza-se no semiárido, com baixas precipitações (chuvas), principalmente no período do segundo semestre, as queimadas em vegetação tornam-se mais propícias. “Incêndio florestal é todo fogo sem controle que incide sobre qualquer forma de vegetação, podendo ser tanto provocado pelo homem ou por causa natural”, ressalta o primeiro-tenente Waldomiro Loreto do Nascimento, especialista em combate e prevenção de incêndio florestal do CBMCE.

As queimadas são uma grande questão ambiental, e a prevenção é essencial para que o meio ambiente seja preservado. Por isso, o Corpo de Bombeiros reforça que algumas atitudes podem ser tomadas pela população para evitar que essas queimadas ocorram ou mesmo se propaguem.

 Nunca jogue resto de cigarro ainda acesso, por menor que seja, em locais onde haja vegetação. Menos ainda se esta vegetação estiver seca;

 Para as pessoas que viajam bastante, evitem jogar lixo pela janela do carro. A atitude é essencial para que as queimadas sejam evitadas, pois esse lixo jogado poderá servir de alimento para o fogo;

 Em caso de acampamentos, a fogueira precisa ser feita em locais onde não haja vegetação, principalmente seca, ou a faça bem perto de um rio, observando o sentido do vento para que as centelhas desse fogo ou fumaça possam iniciar um incêndio florestal;

 Nunca se deve soltar balão, em hipótese alguma, pois estes também são um dos maiores causadores de queimadas e, por isso, não soltá-los é uma maneira de evitá-las;

 Nunca usar fogo para queima de lixo ou para a limpeza de plantação;

 Próximo às estradas e torres de transmissão, o ideal é providenciar uma aceiro (limpeza de um terreno em volta de propriedades, matas e coivaras, para impedir propagação de incêndios) nas proximidades, de modo a evitar, em caso de incêndio, que este se alastre.

Por SSPDS